Paulo Abrantes - Filosofia

Um retorno à historiografia da ciência

Na preparação de nova edição Imagens de natureza, Imagens de ciência (2016), tive que retornar ao trabalho de historiador do início da minha trajetória acadêmica, o que não deixa de adquirir um valor simbólico quando se está a escrever um Memorial!

 Talvez não por coincidência, assinei um artigo com Tiago Leal, um ex-orientando, que reedita, por sua vez, meu também antigo interesse por questões pedagógicas ligadas ao ensino de ciências e pelo papel que nele podem desempenhar a história e a filosofia da ciência- que estiveram na origem da trajetória que expus neste Memorial. Esse artigo, com o título ‘A questão da singularidade humana nas imagens subjacentes ao ensino da evolução humana’, foi publicado em um número especial da revista Acta Scientiae (2014) cujos artigos exploram, justamente, as interfaces, entre ciência (em nosso caso, a antropologia biológica), filosofia da ciência (em nosso caso, a filosofia da biologia) e o ensino de biologia. Reemerge portanto, no título mesmo, a noção de ‘imagem’ (de natureza e de ciência), os mesmos conceitos que articulam os ensaios de história da ciência que reuni no meu livro de 1998, e que continuam centrais na segunda edição de 2016.